Quarta, 16. Janeiro 2019
RedGlobe Notícias
feed-image RSS Feed
Statistics

Today: 6974

Yesterday: 17230

Since 01/06/2005: 47304967

Solidaritätsanzeige

Há 221 dias, manifestantes mantêm a Vigília Lula Livre em frente à Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, denunciando a prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Nesta quarta-feira (14), pela primeira vez desde o dia 7 de abril, a militância da Vigília poderá ver o ex-presidente, que sairá do prédio da PF para prestar depoimento à Justiça Federal.

O Ministério da Saúde Pública da República de Cuba, comprometido com os princípios solidários e humanistas que durante 55 anos têm guiado a cooperação médica cubana, participa desde seus começos, em agosto de 2013, no Programa Mais Médicos para o Brasil. A iniciativa de Dilma Rousseff, nessa altura presidenta da República Federativa do Brasil, tinha o nobre propósito de garantir a atenção médica à maior quantidade da população brasileira, em correspondência com o princípio de cobertura sanitária universal promovido pela Organização Mundial da Saúde.

A campanha pela liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é um dos pontos chave para a retomada do Estado democrático de Direito no Brasil, segundo João Pedro Stédile, um dos coordenadores nacionais do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Stédile esteve em Curitiba nesta segunda-feira (12) para reunião do Comitê Nacional Lula Livre, que é composto pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, além de diversos movimentos sociais e partidos políticos.

A campanha pela liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é um dos pontos chave para a retomada do Estado democrático de Direito no Brasil, segundo João Pedro Stédile, um dos coordenadores nacionais do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Stédile esteve em Curitiba nesta segunda-feira (12) para reunião do Comitê Nacional Lula Livre, que é composto pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, além de diversos movimentos sociais e partidos políticos.

Daqui há dois dias, no dia 15 de novembro, concluir-se-á o processo de consulta popular do Projeto de Constituição da República em Cuba. Nos debates realizados nos bairros, centros de estudantes e de trabalho, dentro e fora do território nacional, participaram 7 milhões e 370 mil 160 cubanos.

Dos 755 parágrafos do texto, apenas oito não foram objeto de propostas de modificação, adição, eliminação ou dúvida. O texto, em versão impressa e digital, foi estudado e profundamente examinado pelos cidadãos.

Nesta segunda-feira (12), a área técnica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou uma análise preliminar da prestação de contas da campanha de Jair Bolsonaro (PSL), que revelou 17 indícios de irregularidade e 6 pontos de inconsistência.

Descumprimento de prazos, incongruência entre dados informados e registrados em órgãos oficiais e recebimento de verbas de fontes vedadas são alguns dos problemas apontados pela equipe técnica, que pediu ao ministro-relator Luís Roberto Barroso que estipule um prazo de três dias para a entrega de documentos de esclarecimento.

Em reunião realizada na última sexta-feira (9), em São Paulo, a Direção Executiva da CUT fez uma análise do processo eleitoral e apontou os desafios para o futuro, segundo Resolução divulgada nesta terça-feira (13).

Os dirigentes analisaram as manobras para impedir que o ex-presidente Lula se candidatasse e vencesse as eleições, como indicavam todas as pesquisas, o esforço da militância em torno da candidatura de Fernando Haddad e, por fim, os riscos que representa a eleição de Jair Bolsonaro para a democracia, os direitos sociais e trabalhistas e a soberania nacional.

Lideranças partidárias e movimentos sociais irão acompanhar o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva previsto para a próxima quarta-feira (14) em Curitiba. Esta será a primeira vez que Lula deixa a sede da Superintendência da Polícia Federal desde que foi preso em 7 de abril deste ano. O ex-presidente irá depor à juíza substituta da Lava Jato, Gabriela Hardt, sobre o processo do sítio de Atibaia.

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), manifestou hoje (12) apoio e solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva diante da sistemática perseguição promovida contra ele pelo juiz Sergio Moro, que o condenou sem provas e o transformou, desde o dia 7 de abril deste ano, no preso político mais conhecido em todo o mundo.

“Foi um processo eivado de absurdos que demonstra como setores do Judiciário têm sido usados para a prática de política eleitoral e partidária”, disse o líder, lembrando que Moro, antes mesmo da realização do segundo turno das eleições presidenciais, já havia aceitado o convite para ser ministro do governo do ultradireitista Jair Bolsonaro.

Real time web analytics, Heat map tracking