24 | 05 | 2019
RedGlobe Notícias
feed-image RSS Feed
Statistics

Today: 4299

Yesterday: 26221

Since 01/06/2005: 50933769

A pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela d’Ávila recebeu a solidariedade da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) pelos ataques machistas e misóginos da bancada de entrevistadores do programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (25).

Em nota, Dilma destacou que as “grosserias do Roda Viva, demonstram que a imprensa brasileira se tornou uma facção política e partidária”.

Na primeira metade do século 19, indignado com as trampolinagens dos que usavam os jornais para a autopromoção, difamação de adversários, intrigas e picaretagens de todo o tipo, Honoré de Balzac, na obra prima “As Ilusões Perdidas”, livro dos livros da majestosa “Comédia Humana”, qualificava a imprensa da época como o “lupanar do pensamento”.

Por José Reinaldo Carvalho*

A fértil imaginação e o agudo senso de realidade do maior de todos os escritores franceses não imaginariam, contudo, o nível de abjeção, indignidade, desonra e sujeira a que poderiam decair os meios de comunicação do Brasil de quase dois séculos depois.

A pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela d’Ávila recebeu apoio e solidariedade do Partido dos Trabalhadores (PT) que em nota observou que ela foi alvo de ataques machistas e misóginos pela bancada de entrevistadores do programa da TV Cultura.

Em nota, o PT ressaltou que o que era para ser uma sabatina com a pré-candidata do PCdoB, foi um “festival de horrores”, de “causar repulsa em qualquer brasileira e brasileiro que esperava assistir a uma entrevista que discutisse os rumos do país”.

Convidada para participar da sabatina do programa Roda Viva da TV Cultura, a pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela d’Ávila, passou quase a totalidade do programa de um hora tentando fugir de ataques e apresentar projeto de Brasil. Com tranquilidade, mas ao mesmo tempo com muita coragem, Manuela enfrentou ironias e ataques destilados pela bancada convidada pela emissora.

Após mais de nove horas de debate e forte obstrução da bancada do PSOL na Câmara e de parlamentares em defesa da saúde da população e do meio ambiente, os deputados que compõem a bancada ruralista conseguiram aprovar, nesta segunda-feira (25), em comissão especial na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 6299/2002, apelidado de “PL do Veneno”. Formado em sua maioria por deputados com interesses ligados ao agronegócio, o colegiado aprovou por 18 votos a 9 a proposta, que, entre outras coisas, permite a liberação de pesticidas mesmo antes de concluídas análises sobre eventuais riscos. A análise dos destaques apresentados manteve inalterado o parecer do deputado Luiz Nishimori (PR-PR), que deve seguir agora para o Plenário da Câmara dos Deputados.

Um dos valores que devem nortear a administração pública no Brasil, em meio a uma conjuntura política conturbada que enfrentamos nos últimos anos, é a dedicação ao trabalho. Este é um quesito cada vez mais imprescindível, quando o país diz cada vez mais claramente que não mais comporta os privilégios que eram concedidos a grupos políticos e familiares.

O último e desolador momento que restou à mãe do estudante Marcos Vinicius, de 14 anos, foi a pergunta do jovem ensanguentado no chão de terra da favela da Maré: “Eles não viram que eu estava com roupa da escola, mamãe?”

Por Jandira Feghali*

Baleado por um tiro de fuzil a caminho do CIEP na comunidade, Marcos teve finalizado sonhos e a chance de construir sua vida.

Em entrevista ao Canal Púrpura, divulgada no sábado (23), a pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela d’Ávila, defendeu a participação de mais mulheres na política. “Querer estar no espaço público e de poder é um direito das mulheres. Nessa etapa de desenvolvimento do Brasil, o feminismo passa por isso”, pontuou.

Em apenas duas noites, o plenário da Câmara dos Deputados, em regime de urgência, votou o Projeto de Lei 8939/2017 e diversas emendas que envolvem recursos de mais de um trilhão de reais e com grande impacto no patrimônio estratégico do país. Autorizou a transferência para mãos estrangeiras de um grande patrimônio do povo brasileiro, com o comando estratégico de blocos ricos em petróleo, alterando uma politica definida em 2010 (após dois anos de debate).

Real time web analytics, Heat map tracking
Solidaritätsanzeige